3.2.05

Moderação

Há uns anos, saía do escritório a horas perfeitamente civilizadas, quando fui surpreendido por um "queres fazer amor, chavalo?". É claro que por esta altura, a utilização do termo "chavalo" naquela frase delicodoce, já me deveria ter alertado para o facto da pessoa que me oferecia sexo poder não ser uma deusa mas, mesmo assim, virei-me com uma estúpida esperança de vislumbrar alguma decência carnal. Quem me esperava do outro lado era uma prostituta desdentada de cinquenta anos, forçada pela "crise" a trabalhar em horário de expediente. Há alturas na vida, em que mais do que bradar aos céus por alguma sorte no Euro Milhões, devíamos limitar-nos a reclamar um certo comedimento divino.

2 Comentários:

At 5:12 da manhã, Blogger jorge disse...

eheheheheh...

uma vez em londres fui literalmente abalroado numa casa de banho por uma empregada da camara em trabalho de part time para equilibrar as contas... a coisa foi complicada... e deu-se!
abraço.

 
At 4:30 da tarde, Anonymous Anónimo disse...

Pá, tu não tens a mínima noção dos problemas que frases como "virei-me com uma estúpida esperança de vislumbrar alguma decência carnal" te podem trazer em casa, pois não??

Anonymous d'Janja

 

Enviar um comentário

<< Home