6.12.05

Digital

Tenho algumas saudades do tempo em que o papel acabava e os rolos só tinham aproximadamente 36 fotografias, do tempo em que o passado não tinha tradução binária, não era medido em gigabytes e não se podia se podia reproduzir e partilhar depois de termos ido ao Media Markt pagar coisas em doze vezes sem juros. No fundo, acho que tenho saudades do tempo em quem nem todas as vidas eram memoráveis. A começar pela minha.

7 Comentários:

At 10:02 da tarde, Blogger Su disse...

apesar das saudades (recentes), conseguirias viver sem isso tudo? caso consigas, é uma opção:)))
jocas maradas

 
At 10:06 da tarde, Blogger lfs disse...

Mais do que do tempo em que isso não existia, tenho saudades do tempo em acreditava ser possível viver sem isso existir.

 
At 10:44 da tarde, Blogger clô disse...

Caro Silva,

Temo que não sejas um produto da classe média, que cresceu graças à era digital. O que fazer sem um silva que se entusiasma pela última promoção do Continente?

Pelo engenho da kodak em vender câmaras digitais, promover os méritos da foto projectada no écran, e de seguida vir com a conversa de que afinal precisamos é de impressoras para voltarmos a sentir os dedos nas memórias em papel brilhante?

Noto aqui uma crise de identidade.

 
At 2:49 da manhã, Blogger Achador disse...

o Mediamarkt...essa coisa fabulosa feita de ar cuspido por ventos feitos de canhões com bolas amarelas e cheirando a violetas podres deixadas na valeta de um carro que caiu no rio e segui até norte depois de ter parado ali ao é do media markt....e continua.

 
At 5:49 da tarde, Anonymous guardião da cidadela disse...

de facto a sociedade mudou muito o que não quer dizer que o tenha feito para melhor...

boa alteração do template

 
At 10:54 da tarde, Blogger Hugo disse...

Tenho saudades do tempo em que não andava a ver os blogs que aparecem no Destak...

 
At 4:28 da tarde, Blogger sara disse...

Tenho saudades do tempo em que escrevias posts, ó Silva...

 

Enviar um comentário

<< Home